PORQUE OPTAR PELO PERSONAL TRAINER?

the-8-secrets-of-personal-trainers-1

o acompanhamento individualizado é muito importante na relação tempo x resultados, pois o personal trainer, é o profissional que alem de prescrever, ele fará parte da evolução e aplicação dos metodos de treinamento. O Personal Trainer estara junto ao seu cliente a cada movimento que o mesmo realizará, a cada corrida, a cada movimento que necessite daquela motivação , que certamente o cliente não encontrará em ambiente com muitas pessoas treinando ao mesmo tempo!

o mais interessante é, que cada cliente será atendido dentro de seus objetivos, e passando por varios métodos, onde a rotina dificilmente existirá, e assim estará motivado a continuar treinando.

o mais importante é continuar treinando, e utilizar o maximo de informações para agregar ao seu treino.

ESPAÇO PARA TREINAR; QUANTO ESPAÇO É O IDEAL?

Muitas pessoas que querem perder peso e, não conseguem um tempo certo para poderem ir academia, acabam fazendo exercícios básicos dentro de suas casas.

funcional-5-306x194

Fazer exercício é importante para mantermos a forma física e mental, já que a sua prática envolve uma série de desenvolvimentos e, superação para atingir o peso desejado perder peso é algo simples quando acompanhado por um nutricionista e, um profissional de educação fisica, só assim conseguirá o corpo desejado com máximo de esforço e, ainda ficar com o bem estar elevado. Para emagrecer de maneira simples e, rápida os treinos são as melhores opções, pois utilizam exercícios fáceis de serem feitos a qualquer hora e, em qualquer lugar com, por exemplo, em um espaço de apenas 1 metro. O mais interessante, é que existe o método de treinamento certo para voçe, que é o treinamento funcional. Um método que não precisa de aparelhos de ginastica, nem muitos acessórios, somente peso corporal ja basta. marque uma aula experimental. Fernando Richard Personal Trainer. CREF: 016104-g/pr fone/whatsapp:(45) 91138598

 

qual atividade fisica ideal para crianças?

Atividades físicas devem ser estimuladas desde os primeiros meses de vida para que os esportes sejam bem trabalhados no futuro. Veja qual a ideal para cada fase do seu filho

Brincar com o bebê no berço ou no chão pode parecer apenas um passatempo entre pais e filhos, mas é muito mais: se trabalhadas de forma adequada, respeitando a fase pela qual a criança passa, as atividades físicas estimulam o desenvolvimento cerebral, a coordenação motora e cognitiva e a sociabilidade. Além disso, são o primeiro passo para que os pequenos sintam-se aptos e motivados para entrar no mundo dos esportes posteriormente.

>> Especial 100 brincadeiras: Encontre a ideal para fazer com seus filhos

“O início deve ser lúdico, sem competitividade. Atos simples, como correr, brincar de bola e escalar, são suficientes”, aconselha Beatriz Perondi, pediatra do Hospital das Clínicas de São Paulo e do Hospital Israelita Albert Einstein e membro da Sociedade Brasileira de Pediatria. Ela explica que jogos são introduzidos a partir dos cinco anos de idade e que, até os oito anos, deve-se dar preferência àqueles mais livres. “É um pouco mais velha que a criança começa a compreender de verdade como funcionam as regras.”

Thinkstock/Getty Images

Atividades físicas estimulam desenvolvimento cerebral, coordenação motora e cognitiva e sociabilidade

Rogério Escudeiro, professor de educação física e coordenador técnico da academia infantil My Gym, concorda com Beatriz e completa: “O ideal é sentir que as crianças estão à vontade durante as atividades e não preencher a semana toda com qualquer aula, para não haver estresse. Também é muito bom que os pais participem quando possível.”

Competição

As modalidades esportivas entram em cena a partir dos oito anos, portanto. Inicialmente, várias delas devem ser apresentadas para que o pequeno esportista tenha a oportunidade de escolher aquelas com que mais se identifique. “O objetivo é criar o hábito e o interesse, e não treinar visando desempenho. Também é importante gerar uma prática de inclusão e não discriminar os menos aptos”, defende o professor de educação física Henrique Gavini.

Leia também:
Crianças com asma podem praticar esportes?
Atividade física: formas divertidas de envolver as crianças
Crianças pequenas podem praticar natação?

Entre 12 e 14 anos, seu filho já conseguirá determinar em qual esporte quer se especializar. “A competição pode trazer benefícios do ponto de vista educacional e de sociabilização ao colocar a criança frente a situações de vitória e derrota”, diz Gavini. Mas as derrotas não devem ser levadas a sério demais. “Se houver cobrança excessiva, a consequência pode ser indesejável: a aversão a qualquer atividade física”, alerta o professor. A pediatra Beatriz complementa que os pais devem estar ao lado do filho em suas decisões. “Se, mais velho, ele quiser abandonar a modalidade escolhida, é preciso respeitar”, afirma.

Musculação, só na pós-puberdade: meninas depois da primeira menstruação, meninos aos 16 anos. “Antes de serem adultos, eles devem praticar no máximo três vezes por semana, com programas de 40 minutos de duração”, ensina Escudeiro.

Thinkstock/Getty Images

Artes marciais são indicadas para crianças com mais de oito anos

Siga as dicas dos especialistas e saiba como trabalhar atividades físicas e esportes no dia a dia de seu filho, de acordo com a faixa etária:

De 6 semanas a 1 ano – Estimular com brinquedos que emitam sons; brincar de esconder e encontrar objetos (um lenço, uma tampa de mamadeira ou qualquer coisa que estiver à mão e seja fácil de colocar embaixo de almofadas ou atrás do corpo do adulto); cantar músicas gesticulando bastante e incentivando o bebê a imitar, de preferência inserindo o nome do bebê na letra; espalhar brinquedos pelo ambiente para que ele se mova para alcançá-los.

De 1 a 3 anos – Atividades que motivem a participação da criança, como teatro de fantoches ou de bonecos, que visem o equilíbrio, a flexibilidade e a independência, como dança livre ao som das músicas preferidas da criança.

De 3 a 5 anos – Exercícios que envolvam correr, pular, chutar, agarrar ou dançar. Exemplos: chutar e agarrar bolas livremente, “Corre Cotia”, “Meu Mestre Mandou”, pega-pega, esconde-esconde ou estátua.

De 5 a 8 anos – Atividades que, ao mesmo tempo em que envolvam correr, pular, agarrar e dançar, desafiem a criança. Exemplos: amarelinha, passa-anel, corrida das cores (diz-se o nome da cor e a criança deve correr para tocar algo daquela cor), carrinho de mão (uma criança se apoia no chão com as palmas das mãos enquanto a outra a segura pelos pés para uma corrida) ou corrida de sacos.

De 8 a 14 anos – Os pais devem apresentar a maior quantidade possível de modalidades esportivas para o filho e deixar que ele escolha em qual quer se especializar. Atividades sugeridas: natação, futebol, vôlei, basquete, handball, tênis,artesmarciais, esgrima ou ginástica rítmica.marciais, esgrima ou ginástica rítmica.marciais, esgrima ou ginástica rítmica.

OS BENEFÍCIOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL

(por Luis Fernando Coimbra)

Treinamento Funcional é um conceito de atividade física bem dinâmica e mais atrativa que as atividades ou treinos convencionais. O Treinamento Funcional é conhecido por trabalhar diferentes capacidades físicas com a combinação de vários exercícios relacionados à especificidade da vida diária. Dessa forma, realizamos um trabalho completo em todo o corpo.

Hoje, com muitos estudos sendo publicados, sabemos que o Treinamento Funcional trabalha principalmente força muscular, flexibilidade, coordenação, equilíbrio e capacidade respiratória.

Na Companhia Athletica existem diversas atividades e exercícios que trabalham com Treinamento Funcional. Para a realização dessas atividades, o professor começa com prescrições utilizando apenas o corpo. Em seguida, conforme sua evolução, ele inclui acessórios e aparelhos para que os benefícios melhorem cada vez mais.

Quem pode fazer?

Além de fatores como idade e sexo, a prática do Treinamento Funcional tem relação com o histórico de vida de cada praticante. Pessoas que, ao longo da vida, praticaram diversas modalidades esportivas e atividades físicas, certamente se adaptam melhor a ele. Mas lembre-se: antes de se submeter ao Treinamento Funcional, consulte um médico e informe ao professor qualquer restrição ou problema de saúde que existir e que possa ser agravado com a prática de exercícios físicos.

Como é feito?

Como já mencionamos acima, os exercícios serão realizados com o próprio peso corporal. À medida que o aluno evolui, aumentam-se os desafios, complementando-os com acessórios, como bosu, minitrampolim, medicine ball, kettlebell, bola suíça, plataformas de equilíbrio etc.

Quais são os benefícios?

Além da tonificação muscular, o Treinamento Funcional implica maior complexidade do movimento e envolvimento de várias capacidades físicas. Isso faz o organismo ter um gasto energético muito maior, além de trazer grandes contribuições, como melhora da flexibilidade, emagrecimento, otimização da coordenação motora, equilíbrio e condicionamento cardiorrespiratório. Isso tudo além de motivação e do aumento da autoestima.

SUPER PROMOÇÃO: TREINE EM CASA COM TREINOS PARA EMAGRECIMENTO 2.0

 DE R$ 97,00 

POR R$ 57,00

MÉTODO COMPLETO PARA TREINAR

NA SUA SALA DE CASA E EM QUALQUER LUGAR!