COMO PLANEJAR UM TREINO DO INICIANTE AO AVANÇADO!!

Durante uma seção de Treinamento Físico Funcional, pode acontecer de algumas situações delicadas, como: alunos/atletas com condicionamento físico aeróbico/ anaeróbico em  condições muito diferentes uns dos outros, e neste caso é preciso planejar um treino em que todos iniciem e terminem a seção de treino juntos, isso em casos em que a aula seja planejada por tempo, por exemplo: 30 minutos/40 minutos e assim por diante.

E como faz para planejar a aula/treino para que todos consigam atingir o objetivo planejado para a seção de treinamento?

capa express curso 3d

Avaliar as condições físicas de todos, e utilizando os dados coletados, planejar as seções seguintes, que pode ser por (microciclos, macrociclos e mesociclos), ou seguindo a evolução dos alunos, e acrescentando elementos e métodos que sejam adequados para cada evolução.

Uma aula deve seguir um padrão, com aquecimento+ mobilidade articular+ Preparo Muscular + Treino + relaxamento.

As cargas devem estar de acordo com o nível de cada um, o intervalo entre series varia de acordo com as cargas, por exemplo: cargas baixas=intervalos curtos, cargas altas=intervalos longos.

Treinos intervalados e circuitos, são ótimos, mas não combinam com exercícios unipodais/unilaterais, (afundos) principalmente quando se treina em grupos, os exercícios que combinam bem, são bipodais e alternados, por exemplo: Agachamentos, passadas, avanço alternando pernas… e o mesmo para membros superiores.

Preparei um Curso Online que contem todo conteúdo para planejar seus treinos, e ainda contem bônus exclusivos com treinos prontos para iniciar e utilizar em suas aulas, para iniciantes até aos avançados.

Acesse: CURSO DE TREINAMENTO FUNCIONAL EXPRESS

capa express curso 3d

Home Training – Treine em casa com treinos feitos para você!

Sabia que pode emagrecer e definir treinando em casa?

QUER RECEBER O MÉTODO COMPLETO AGORA? 

A cada dia está mais difícil de conciliar as atividades diárias, com a pratica de exercícios físicos, e não é apenas a pratica, mas ao tempo que leva para sair de casa e ir para a academia, e ficar uma hora se exercitando, e entre ir treinar e voltar do treino, levar aproximadamente 2 horas no total.

Como esse problema poderia ser resolvido? 

Depois de muitos testes e enviando treinos para muitas pessoas no Brasil e até para outro países, consegui reunir um arsenal de conteúdo e métodos, que pode chegar até você e resolver de uma vez por todas esse problema.

Para obter todo este conteúdo, e acessa-lo que qualquer lugar e pelo celular, tablet e computador, é muito fácil, e pratico.

R$ 67,00 

ou em 7 x de R$ 10,55 * no cartão

Temos uma garantia de 7 dias, para que este o conteúdo e veja se é realmente o procura, e não gostando ou não te ajudando, basta me pedir que eu devolvo todo seu dinheiro, e continuamos amigos.

Não deixe que suas desculpas sejam maiores que seus objetivos, e adquira um método que vai te ajudar a sair da zona de conforto, e mudar sua vida, tanto esteticamente, quanto fisicamente.

 

Treinar em casa da resultados?

Como treinar em casa para ter resultados?

Uma pergunta difícil: como treinar em casa? Trabalho, estudo, filhos, família, amigos, eventos…Temos uma série de compromissos que nos fazem ter menos tempo para treinar. A boa opção é você treinar em casa, mas é possível? 

Treinar em casa já é uma realidade para muita gente, comprar aparelhos e máquinas é muito fácil até mesmo pela internet. Quem não tem aquela esteira ou bicicleta ergométrica em casa que virou um novo guarda-roupa?

 

Todo mundo sabe da importância da atividade física, os médicos, professores, a Organização Mundial da Saúde, imploram para que as pessoas sejam ativas fisicamente, mas sabemos que não é fácil, e treinar em casa pode ser uma grande solução para você.

Apesar de ser mais acessível existem algumas barreiras que te bloqueiam para permanecer na ativo.

Como treinar em casa e ter motivação?

Essa é uma das questões mais difíceis, mas que concluída lhe trará todo o resultado.

Rotina – Diferente de uma academia, na sua casa você tem várias opções de conforto, internet, tv, sofá, cama, livro, vídeo – game ou obrigações, fazer almoço, lavar carro, cuidar das crianças, etc.

Definir uma rotina será importante para você e para as pessoas que moram com você, por exemplo, todas as terças e quinta você irá treinar por 30 minutos. Ao definir isso sua cabeça e seus familiares já saberão o que está programado e irão se organizar de certa forma para que seu treino ocorra.

Como toda rotina, precisa ser feita sistematicamente, até se tornar um hábito, fazer por 1 semana e depois parar e querer voltar daqui a 2 semanas, além de ser frustante, não irá ajudar.

como treinar em casaPense no melhor horário para você. Talvez seja preciso se sacrificar um pouco, conheço uma aluna que treina às 6 horas da manhã de terça e sexta-feira.

Esse é um horário difícil para muita gente, para ela também é, porém foi o que deu certo, pois às 7 horas as crianças precisavam acordar e após isso era compromisso o dia inteiro. A propósito, ela está tendo ótimos resultados.

Resultados – Quem não se empolga quando está vendo que está mais forte, ou mais magro, o resultado será muito motivador, porém não espere que após um mês de treino você já tenha alcançado sua meta. Um passo de cada vez e você chegará lá. Se você busca emagrecer indico esse artigo para você criar sua meta. Metas para emagrecer.

Com o passar do treinos, você sentirá sua postura melhorando, seu condicionamento, seu entusiasmo, sono, alívio de doresalívio do estresse, pequenas coisas que faram seu dia-a-dia melhor. Não foque apenas no estético, eles virão também.

Como treinar em casa com segurança?

Isso é um ponto importante, pois se você treinar sozinho e se machucar será pior do que não fazer nada, concorda?

Exercício de internet – Para isso é importante não copiar exercícios que você vê na internet, InstagramYoutube. Só porque a modelo faz aquele exercício de cabeça para baixo e ela tem o abdômen trincado.

Não que você não consiga, porém o risco é muito alto para um efeito que você consegue com exercícios tradicionais, sem se colocar em perigo.

Copiar treinos – Isso é comum até mesmo na academia, querer fazer o treino do amigo ou de algum famoso que mostrou seu treino para um revista. Copiar o treino nem sempre é eficiente e muitas vezes é perigoso, cada pessoa tem um nível, tem alguma restrição, objetivos diferentes, condicionamentos diferentes.

Não somos iguais e o treino também não deve ser. Treinos “receita de bolo” não funciona.

Verificar estado de saúde – se você já sentiu dores, se na sua família tem históricos de problemas cardíacos, dores articularesobesidade, entre outros, procure um médico!

Se houver alguma restrição o médico não irá te proibir te treinar, apenas terá que fazer exercícios adaptados, direcionados e na intensidade para o seu problema.

como treinar em casaComo treinar em casa mudando os exercícios?

Essa é outra barreira para muitas pessoas, afinal ficar fazendo os mesmos exercícios sempre, além de ser chato, nada desafiante, chega um ponto em que se torna ineficiente.

Fazer o mesmo exercício se torna ineficiente, simplesmente porque o corpo se adapta. Após o corpo se adaptar à aquela carga, aquele movimento e intensidade, não há mais quebras de fibras, não há aumento de frequência cardíaca, assim não tem mais evolução nem resultado.

Porém você não é obrigado a saber milhares de exercícios e saber como encaixar no seu treino cada um deles, isso é obrigação de um professor de educação física.

Dicas para treinar em casa

  • Ambiente – cuidado para não ter nenhum objeto ou alguém onde você possa pisar ou bater, evite acidentes.
  • Adaptações – é comum adaptar alguns objetos para realização de exercícios como usar uma cadeira, verifique o quanto é forte o objeto para realizar os exercício, uma cadeira de plástico, por exemplo, pode não aguentar a carga imposta.
  • Roupa – mesmo em casa é importante treinar com roupas fitness, lhe dará mobilidade, conforto e facilidade na transpiração.
  • Aquecimento – é fundamental fazer alguns minutos de aquecimento, e não são 10 minutos na esteira. Veja esse artigo sobre aquecimento. Aquecimento corporal.
  • Alongamento – é importante fazer alongamento. Se não der para alongar logo após a atividade, tire 15 minutos do dia para alongar, pode ser até no seu trabalho como eu mostro nesse artigo. Alongamento .

DESEJA SABER MAIS SOBRE O HOME TRAINING? ACESSE:

É possível treinar em casa sim, basta querer e seguir essas dicas. Lembre-se: 15 minutos todo dia lhe darão resultados incríveis também.

Agora você já sabe como treinar em casa, gostou? Compartilhe! Abra um espaço na sala e…

Bom treino

5 benefícios do treinamento funcional para as crianças


Treinamento funcional é opção de lazer para crianças

Créditos: iStock

Treinamento funcional é opção de lazer para crianças

Muita gente ao ouvir falar de treinamento funcional logo pensa em adultos fazendo exercícios para obter um melhor condicionamento físico. Na verdade o treinamento pode ser realizado por pessoas de todas as idades, incluindo as crianças.

Este tipo de atividade é recomendado para os pequenos, pois atua de forma mais dinâmica do que a musculação. Para as crianças, o treinamento funcional apresenta uma série de benefícios, confira 5 deles:

1) Promove o desenvolvimento motor e cognitivo.
2) Proporciona o gasto de energia.
3) Gera a consciência corporal e controle mental.
4) Regula o sono e o apetite.
5) Amplia a percepção coletiva.

Segundo Eduardo Silva, educador físico e sócio proprietário do Espaço Ideal Fitness, o treinamento não está distante da realidade das crianças, pois o funcional é qualquer movimento produzido pelo próprio corpo. Então, brincadeiras infantis como corridas, cordas e vivo ou morto são consideradas funcionais. O diferencial desta metodologia para as práticas cotidianas é que nas atividades infantis, apenas uma capacidade física é estimulada. Enquanto que no funcional, o corpo é trabalhado de várias maneiras em uma única sessão.

O treinamento funcional infantil pode ser realizado por qualquer criança, mas por questões de segurança é ideal que o praticante esteja acima de quatro anos. Neste período, os pequenos já apresentam certa independência motora e cognitiva, portanto, aproveitarão mais os movimentos”, afirma o educador.

Segundo Silva, a diferença do treinamento infantil para o adulto é o método exercido. As aulas são realizadas de forma lúdica, com a utilização de jogos, músicas e brincadeiras. O funcional deve respeitar a faixa etária do público. Dessa forma, precisam ser criadas e desenvolvidas a fim de despertar o interessante das crianças. Por isso acabamos usando com frequência acessórios como bolas e cordas”.

Treino para definir abdômen, pernas e braços sem causar lesões

Separamos exercícios seguros e completos feitos nos boxes de todo o país para montar um WOD que vai secar seu abdômen e fortalecer pernas e braços

Burpees, abdominais, agachamentos, saltos e flexões… Ufa! Agora, repita as séries dezenas de vezes. O ritmo de quem se joga sem medo nos WODs (a série feita nos boxes de treinamento pesado) não é moleza. Você vai ao extremo para queimar as gordurinhas e conquistar um corpo definido em pouco tempo – e com muito esforço.

O problema é que, quando os exercícios são realizados sem o acompanhamento de um coach especializado, eles aumentam seriamente o risco de lesões, principalmente na lombar e nos joelhos. Por isso, convidamos o educador físico Fabio Aquino, do Espaço Vida, em São Paulo, para montar um treino bem intenso, mas que possa ser feito em qualquer lugar e sem riscos de você se machucar.

Com essa sequência, sua musculatura chega quase à fadiga e você ganha força e definição. Já a frequência cardíaca aumenta tanto que o metabolismo acelera por dias (bye-bye, calorias!). E tudo isso sem barras nem kettlebells. “Treinar com uma carga maior do que estamos preparados para carregar é certeza de articulações e tecidos lesionados”, alerta Fabio, que também é especialista em coluna vertebral e fisiologia.

Veja também: 8 exercícios para deixar o bumbum durinho e evitar dor nas costas

Para não ter erro, separamos alguns dos principais exercícios feitos nos boxes e que podem ser realizados por qualquer pessoa – você só precisa variar o tempo de descanso de acordo com seu condicionamento. Está pronta? Então, dê o start e separe o shortinho e o cropped para desfilar as pernas torneadas e o abdômensequinho por aí.

FORÇA, FOCO E RESULTADO

O Protocolo Aquino Personal utiliza exercícios funcionais para envolver o máximo de músculos do corpo e queimar ainda mais calorias. O pouco tempo de descanso faz sua frequência cardíaca acelerar quase ao máximo. Partiu pernas, braços e abdômen definidos!

ANTES DE SUAR

Um bom aquecimento é fundamental para preparar as articulações e a musculatura para o treino e, assim, evitar lesões. Faça de dez a 12 minutos destes exercícios (todos juntos ou apenas um).

PULAR CORDA
Tente bater a corda com mais velocidade e sem dar saltos duplos. C

ORRIDA NO LUGAR
Simule os movimentos da corrida, mas sem sair do lugar, erguendo os joelhos.

E mais: Barriga chapada com 5 exercícios

CORRIDA LATERAL
Movimente-se para a esquerda e para a direita de forma lateral. Para dificultar um pouco o exercício, coloque um objeto no solo, de cada lado, e encoste a mão neles (agachando).

INTERVALO ENTRE AS SÉRIES

INICIANTES (ini): retome quando recuperar o fôlego e estiver confortável.

INTERMEDIÁRIAS (int): não fique muito tempo parada. Volte a fazer o exercício mesmo que esteja um pouco ofegante.

AVANÇADAS (av): descanse o mínimo possível, só para ir de um exercícios para o outro.

1. Burpee

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

 (/)

Ini: 1 x 5 rep / Int: 2 x 8 repetições / Av: 3 x 12 repetições

a. Apoie as mãos à frente dos pés, flexionando os joelhos.

b. De uma vez, jogue os pés para trás até formar uma prancha e, em seguida, apoie o peitoral no solo, flexionando os cotovelos de forma controlada.

c. Retorne à posição inicial e salte com os braços para cima.

 

2. Planking (prancha)

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 15 s / Int: 2 x 25 segundos / Av: 3 x 45 segundos

Apoie os antebraços, afastados na largura dos ombros, e a meia ponta dos pés no solo. Erga o tronco e mantenha a posição com o abdômen bem contraído.

 

3. Push up (flexão)

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 6 repetições (pode apoiar os joelhos) / Int: 2 x 10 repetições / Av: 3 x 15 a 20 repetições

a. Deitada de barriga para baixo, estenda os braços e apoie as mãos no solo, afastadas na largura dos ombros.

b. Flexione os cotovelos, apontados para fora, e desça o tronco em direção ao solo.

 

4. Air squat (agachamento)

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 10 repetições / Int: 2 x 20 repetições / Av: 3 x 30 repetições

Em pé, com os pés afastados na largura dos ombros e paralelos, agache, como se fosse se sentar, e levante os braços, à frente, até a altura das orelhas.

 

5. Abdominal

 

 (/)

Ini: 1 x 20 repetições / Int: 2 x 50 repetições / Av: 3 x 100 repetições

Deitada, com os pés apoiados no solo próximos ao quadril, contraia o abdômen, sentando totalmente. Ao subir, expire, e volte à posição inicial inspirando.

 

6. Polichinelo

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 10 repetições / Int: 2 x 20 repetições / Av: 3 x 30 a 40 repetições

De pé, pernas unidas e braços estendidos ao lado das coxas, salte ao mesmo tempo que afasta as pernas e eleva os braços acima da cabeça. Em outro salto, retome a posição inicial.

7.  Tríceps no banco

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 10 repetições / Int: 2 x 15 a 20 repetições / Av: 3 x 25 a 30 repetições

a. De costas para o banco, apoie as mãos nele com os dedos virados para a frente. As pernas ficam flexionadas, formando 90° (se estiver fácil, estenda as pernas ou apoie sobre um banco à frente).

b. Desça o quadril, mantendo o corpo próximo ao banco.

 

8. Corrida

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 min de trote / Int: 2 minutos em uma velocidade um pouco mais rápida / Av: 2 minutos em velocidade rápida

Vale correr na esteira, pelo quarteirão ou em uma pista.

 

9. Box jump (salto sobre caixas)

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 5 repetições / Int: 2 x 10 repetições / Av: 3 x 15 repetições

a. Com as pernas afastadas na largura dos ombros e os joelhos flexionados, incline levemente o tronco à frente.

b. Salte sobre a caixa, flexionando os joelhos para amortecer a queda. Retorne ao solo saltando.

 

10. Sit ups (abdominal completo)

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

Ini: 1 x 10 repetições / Int: 2 x 15 repetições / Av: 3 x 20 repetições

a. Deitada, estenda as pernas, braços acima da cabeça.

b. Ao mesmo tempo, flexione os joelhos e erga o tronco, abraçando as pernas. Se preferir, mantenha as pernas em posição de borboleta.

18 Ideias De Exercícios De Treinamento Funcional Em Dupla

exercícios de treinamento funcional em dupla

Você está procurando ideias para deixar sua aula mais dinâmica e animada então entra no Instagram. Lá encontra dúzias de fotos de Treinamento Funcional em dupla onde as pessoas estão sorrindo e se divertindo.

Será que vale a pena usar exercícios em dupla com seus alunos?

A verdade é que esse tipo de exercício está ficando cada vez mais popular. Uma boa parte dos clientes entra na academia em busca de muito mais que exercício físico. Eles também esperam um local de convívio social onde se sintam bem.

E para isso será necessário ter conexões com outras pessoas. Por isso muitos treinadores optam por usar exercícios em dupla que coloquem os alunos em contato próximo.

Se você realmente quer uma aula mais atrativa e lúdica também recomendo que comece a adotar as duplas. Nesse artigo você entenderá melhor as vantagens e cuidados que precisa tomar com exercícios de Treinamento Funcional em dupla.

Também separei 5 ideias de exercícios em dupla para te inspirar e usar com seus alunos. Quer aprender tudo isso? Então continue lendo.

Benefícios de usar exercícios de Treinamento Funcional em dupla

treinamento funcional em dupla benefícios

Mentalmente lembre o número de academias, Studios e espaços dedicados ao exercício que existem no seu bairro. São muitos, certo?

Vamos para outro exercício. Você consegue me dizer qual é o seu diferencial em relação a esses lugares?

Talvez você seja um profissional dedicado que busca o bem de seus alunos. Além de se manter sempre atualizado, como mencionei num artigo anterior, suas aulas precisam ser atrativas.

Caso contrário, nada impede o cliente de simplesmente sair pela porta e ir no outro estabelecimento que fica poucas quadras do seu. E mesmo que o aluno não desista de você, se ele ficar entediado provavelmente vai faltar com mais frequência.

E quando o aluno começa a faltar muito existe outro problema: ele não atinge seus objetivos como queria. Isso gera insatisfação, dúvida e no fim das contas leva o aluno a te abandonar de qualquer jeito.

Claro que isso não quer dizer que exercícios em dupla são a solução para seus problemas. Mas eles podem te ajudar a melhorar a qualidade de sua aula de Treinamento Funcional.

Aumenta a motivação do aluno

treinamento funcional em dupla e motivação

Qualquer atividade em grupo ajuda a melhorar a motivação. Isso é tão verdadeiro que muitas empresas adotam dinâmicas em grupo para melhorar a produtividade e motivação de uma equipe.

A motivação é um fator essencial para qualquer atividade humana, isso porque ela afeta tanto a memória quanto a atenção. Se você senta para escrever aquela monografia de mestrado precisa estar motivado ou vai ter problemas para fazer o texto.

Muitas vezes o objetivo principal do aluno é algo de longo prazo. Um exemplo é o emagrecimento, tão procurado por mulheres e homens que querem o corpo dos sonhos.

Eles não vão perder peso ou medidas da noite por dia e sabem disso. Então será que faltar em uma aula só vai atrapalhar? Provavelmente não.

Se isso acontecesse raramente, esses alunos permaneceriam no caminho para o objetivo e uma vida melhor em geral. Mas a falta de motivação faz com que esse comportamento se torne uma bola de neve.

Ontem a pessoa faltou porque queria chegar em casa cedo para lavar roupa, hoje vai faltar para poder assistir novela à noite, amanhã porque está com uma dorzinha de cabeça. E assim continua.

Para garantir que exista motivação para realizar alguma atividade precisamos de recompensas a curto e longo prazo. Perder peso será uma recompensa a longo prazo, enquanto encontrar um ambiente confortável e acolhedor pode ser uma recompensa a curto prazo.

Quando o aluno se sente bem toda vez que vai ao Treinamento Funcional, apesar de cansado, ele sente vontade de voltar.

Ao interagir com outros alunos, a pessoa sentirá que é parte de um grupo, ficará mais animada e como consequência terá mais vontade de estar lá.

Incentiva a competitividade

treinamento funcional em dupla competitividade

Outro fator que ajuda a motivar alguém é a competitividade. Estudos mostram que fazer amizades e competir entre outros praticantes estão entre os principais motivos que levam alguém a escolher uma atividade física.

Mesmo que a estética ou a saúde ainda sejam importantíssimos para alguém decidir começar a treinar, a relação com outros praticantes importa e muito.

Quando o assunto são atletas essa busca pela competitividade é bastante compreensível. Eventualmente eles precisarão superar seus pares em campeonatos para conseguirem medalhas e glória. Mas por que competir e se comparar com os outros tem a ver com praticantes de esporte normais?

Realmente, o maior público de uma academia são pessoas normais que só querem manter a forma. Mas ter alguém para se comparar é uma motivação para a maioria.

Jovens e adultos são bastante competitivo, tanto no ambiente de trabalho quando nas atividades físicas. Treinar com outras pessoas cria um desafio: o de se manter no mesmo nível que os outros ou supera-los. Mesmo que isso não dê prêmios ou uma medalha para o aluno.

A competitividade também ajuda o aluno a sentir-se motivado o suficiente para ir em todas as aulas. Treinando em contato próximo com outros ele fica consciente que ao faltar com frequência ficará menos apto que os demais.

Mesmo que você trabalhe com pessoas pouco competitivas, elas certamente não querem ficar para trás do grupo.

Os exercícios de Treinamento Funcional em dupla são ótimos porque ajudam nossos alunos a conviver em grupo, competindo de maneira saudável. Quando falo sobre competição, jamais podemos perder a excelência do trabalho seja ele na reabilitação ou no preparo físico.

Cria um novo círculo social para o aluno

treinamento funcional em dupla convívio social

Como disse no início desse artigo, os clientes tornam-se cada vez mais exigentes. Claro que é difícil alguém dizer diretamente para você que quer fazer amizades e se sentir bem treinando. Geralmente só ficamos sabendo dos objetivos estéticos ou de saúde de cada um.

Mas certamente todos os clientes que treinam com você estão em busca de um ambiente agradável e que os faça se sentir incluídos. O que pode ser difícil de criar numa aula cheia de estranhos.

Na hora que o instrutor diz: “Se separem em duplas para o próximo exercício”, os alunos são forçados a interagir, mesmo que sejam desconhecidos.

Quer comparar essa interação dos alunos em aulas onde não existem atividades colaborativas? Então entre numa academia tradicional e veja como os praticantes interagem. No máximo eles trocam um “boa noite” quando se encontram na porta.

Seus alunos já estão perto de serem amigos. Eles têm um interesse em comum: a atividade física. Se essa atividade for mais específica como o Pilates, é melhor ainda! O que falta muitas vezes é aquele empurrãozinho para que eles comecem a interagir.

Outra vantagem de criar uma conexão entre os alunos do grupo: lembra daquela recompensa a curto prazo? Ir para a aula e poder praticar atividades com amigos é uma ótima recompensa. Tenho certeza que quando você começar a utilizar esses tipos de exercícios seus alunos ficarão ansiosos por toda aula.

Não é tão difícil perceber porque muita gente tem dificuldade de ser assíduo na academia. É um ambiente hostil, sem colegas com quem compartilhar as experiências. Num mundo conectado como o atual, todos se sentem melhor socializando.

Incentiva alunos a convidarem amigos

Podemos admitir que todos nós adoramos fazer atividades com amigos, familiares e aqueles que amamos. O mesmo acontece com seus alunos. Se uma aula é boa e o incentiva a interagir com outros, ele sentirá mais vontade de te recomendar para seus amigos.

Em primeiro lugar, o aluno certamente vai querer dividir aquela hora do dia com pessoas próximas. Isso o levará a convencer um amigo ou colega a frequentar o mesmo grupo que ele.

Praticar atividades físicas com um amigo será uma maneira de se motivar e manter a frequência. E fazer exercícios de Treinamento Funcional em dupla com alguém também deixará os laços entre as duplas mais profundos.

Muitos dos exercícios em dupla que podemos utilizar numa aula incluem algum elemento de cooperação. Os dois precisarão cooperar para atingir um objetivo (realizar o exercício), fazendo com que melhorem a confiança e o relacionamento em geral.

O que quer dizer que seu aluno terá maior bem-estar em sua vida pessoal, além das aulas. Perceber os resultados do trabalho feito na academia ajudará a criar um aluno fiel a você e pronto para trazer ainda mais praticantes.

Cria colaboração entre os alunos

treinamento funcional em dupla e colaboração

Dar aulas em grupo pode ser um desafio. O profissional precisa monitorar cada um dos praticantes constantemente para garantir que o movimento está certo e não existem riscos.

Quando cada um no grupo está trabalhando por si o instrutor pode deixar algum problema passar sem perceber. Mas trabalhar em dupla faz com que um sentimento de colaboração surja.

Assim o companheiro poderá alertar o professor quando o outro aluno estiver um pouco disperso. Claro que isso não dispensa a atenção do instrutor, só cria um facilitador para as correções.

Sentir-se como parte de um grupo também faz os alunos animarem uns aos outros. Quando alguém está cansado e quer desistir de um exercício uma dupla pode ser o diferencial que faz esse aluno continuar.

Cuidados na hora de usar exercícios em dupla

cuidados com exercícios em dupla

Agora que vimos todas as vantagens você já está pronto para encher sua aula de exercícios em dupla, certo? Ainda não.

Existem sim diversos benefícios de usar atividades de Treinamento Funcional em dupla durante uma aula, mas também precisamos tomar cuidado. Alunos são humanos, ou seja, possuem um comportamento muitas vezes imprevisível.

Eles também são indivíduos e o que funciona para um pode ser um desastre para outro. Então antes de começar a aplicar os exercícios na aula, preste atenção nos fatores a seguir.

Competitividade

Mas Keyner, você não acabou de dizer que competitividade é algo bom para a aula?

Sim, contanto que ela seja uma competição saudável. É ótimo que seu aluno mais sedentário sonhe em chegar ao nível do melhor aluno da turma. Mas você prestar atenção com o tipo de pessoa que frequenta sua aula.

Alguém que odeia perder e se frustra facilmente talvez se sinta desconfortável num ambiente que incentiva a competição. Preste muita atenção na reação de seus alunos quando você sugere um exercício em dupla.

Alunos que começam a reclamar, fazem cara feia ou demoram exageradamente para se arrumar provavelmente estão com problemas.

Ao deparar-se com uma situação dessas você tem algumas opções. A primeira delas é evitar atividades em dupla, especialmente se algum aluno não se dá bem com o resto do grupo. A segunda é usar exercícios sem incentivar a competição.

Lembre que competição exagerada pode levar seu aluno a desistir completamente das aulas. É muito comum alguém ficar frustrado porque não consegue acompanhar o resto do grupo e querer desistir. Preste atenção no nível de habilidade de cada um.

E também fique atento aos diálogos dos alunos durante a atividade. Qualquer reclamação é um sinal de perigo a ser considerado.

Falta de atenção

Lembra nos tempos do ensino médio quando sempre tinha aquele grupo de alunos que falava sem parar? Nas atividades físicas o mesmo acontece.

Algumas vezes os alunos ficam muito conectados com o grupo e querem aproveitar o momento do exercício para bater papo. Isso seria ótimo, se não desconcentrasse a turma.

Concentração ajuda a se mover de maneira funcional, eficiente e sem compensações. Uma dupla pode ajudar com o fator de motivação e auxílio. Porém tome cuidado para não abrir mão de um movimento de qualidade pela motivação.

Um grupo desconcentrado também deixará a aula mais lenta e criará descontentamento em alguns alunos mais dedicados a seus objetivos individuais. Nem todo mundo é tão apaixonado pelo trabalho em grupo a ponto de não ligar de estar em uma aula muito bagunçada.

Preze sempre pela organização da aula, recomendando que os alunos mais conversadores terminem seus exercícios antes de falarem.

Problemas com espaço

Ao dividir uma turma em duplas você precisa lembrar que eles precisarão de um espaço diferenciado para praticar a atividade. Se eles se separarem pelo lugar sem pensar nisso podem levar a problemas durante a execução do exercício.

Felizmente esse é um problema facilmente contornável. Basta que o instrutor recomende a distância mais adequada entre as duplas. Se estiverem trabalhando num tatame por exemplo, você pode recomendar que fiquem a um ou meio quadrado de distância da outra dupla.

O instrutor também pode mostrar para cada dupla o lugar ideal para ficarem. Assim você impede que os próprios alunos se atrapalhem durante a prática. A boa distribuição do espaço também ajuda a evitar acidentes e situações constrangedoras como quedas e batidas.

Diferenças físicas e psicológicas individuais

Cada aluno é único em seu corpo, mente e objetivos. Portanto você talvez encontre pessoas com habilidades e pensamentos divergentes demais para conseguir trabalhar em grupo.

Se sua turma é variada demais talvez seja melhor evitar exercícios que precisem da ajuda de uma dupla. É possível que as diferenças em habilidade gerem conflitos e descontentamento.

Está em dúvida se seu grupo de alunos gostaria de exercícios de Treinamento Funcional em dupla? Então faça um teste em duas ou três aulas. Depois disso analise como foram os resultados.

Talvez as habilidades físicas de cada um tenham impedido que o exercício fosse realizado corretamente. Ou as desavenças entre alunos criaram uma divisão no grupo. Esses são resultados negativos a serem considerados.

É possível contornar tais aspectos negativos? Avalie suas opções e faça um novo teste. Talvez tudo funcione bem caso você escolha as duplas. Depois do teste avalie novamente.

Como instrutor é seu papel conhecer bem os alunos e descobrir pouco a pouco o que funciona melhor com cada um. Em grupos cheios de amigos é possível que essa amizade seja um limitador, por exemplo.

Pessoas muito próximas podem querer diminuir seu ritmo para acompanhar o colega. O oposto também acontece quando alguém com pouca aptidão física passa do seu limite para acompanhar a dupla.

O resultado é uma aula com exercícios pouco eficientes e funcionais com um risco de lesão aumentado.

Como decidir se um exercício é bom ou não para minha aula?

Vimos até agora as vantagens e riscos de usar uma atividade de Treinamento Funcional em dupla. As chances de você obter um bom retorno ao utilizar tais exercícios são grandes.

Provavelmente inserindo um ou dois atividades do tipo você já verá que os alunos estão mais motivados e integrados no grupo. Mas resultado talvez seja o oposto.

Primeiramente, o profissional deve avaliar cada um de seus alunos para estimar se aquela é a atividade certa. Fatores como a aptidão física, personalidade, tamanho e objetivos individuais devem entrar nessa decisão.

Você quer evitar conflitos e maximizar o aproveitamento de cada um, então precisa levar em conta todos os riscos.

E claro, o exercício precisa ser funcional e contribuir para os objetivos da aula.

Nunca inclua uma atividade porque ela é “divertida”. Mesmo que a curto prazo seu aluno fique mais animado e motivado, ele tem um objetivo a longo prazo que deseja cumprir.

Leve em consideração as musculaturas trabalhadas e como melhor encaixar o exercício na aula. Se for algo muito complexo talvez você precise incluir exercícios preparatórios antes de começar com o movimento.

Claro que saber se é algo muito complexo ou não também depende dos alunos. Um grupo mais avançado pode até não precisar de preparação, entre outro exija preparação prévia para fazer tudo corretamente.

Mesmo durante exercícios em dupla você deve prezar sempre pela excelência do movimento. Num momento onde a descontração é maior seu aluno realiza mais erros, exigindo uma atenção maior do instrutor para cada dupla.

Conclusão

A motivação de um aluno é um dos fatores que o fazem ficar ou abandonar suas aulas. E essa motivação sofre grande influência do círculo social que ele encontra.

Estar deslocado do grupo faz com que a pessoa se sinta menos à vontade no seu espaço de treinamento e com menos vontade de comparecer. O aluno provavelmente não vai admitir, mas se ele estiver conectado com os colegas faltará menos e treinará com mais empenho.

Os exercícios feitos em dupla são uma ótima maneira de incentivar a colaboração e interação entre os alunos. Se quiser transformar um grupo geralmente quieto numa turma animada e conectada, inserir alguns desses exercícios em aula é uma opção.

Porém, também é importante estar atento aos riscos de usar atividades do tipo. As diferenças entre cada aluno talvez sejam um fator que leva a conflitos.

Além disso, qualquer exercício usado numa aula (independente da modalidade) deve servir um propósito. Ok, ele é divertido, mas ajuda seu aluno a aprimorar seu corpo e criar movimentos mais funcionais? Se a resposta for sim, perfeito, use. Se for não, deixe o exercício de fora e escolha algo que agregue valor à aula.

E você, já usou exercícios em dupla durante suas aulas? Quero saber nos comentários como foi a experiência e a reação dos alunos.

 

3 Treinos Funcionais que derretem gordura!

Se antes a esteira era a principal aliada na queima calórica, agora os exercícios funcionais de alta intensidade são a nova aposta de quem se dedica a entrar em forma. Um treinamento diário de 4 minutos é capaz de eliminar até 5 quilos em um mês.

Parece milagre, né? Mas tem uma explicação: é que quando a intensidade máxima é atingida, o metabolismo funciona durante o dia todo, mesmo quando se está em repouso. Mas para dar resultado, é preciso manter um ritmo bem intenso durante o treino.

Os exercícios misturam movimentos naturais do corpo, como agachar, pular, empurrar, girar e correr, trabalhando assim todos os grupos musculares do corpo.

Se você vive reclamando de falta de tempo, agora não tem mais desculpas. Selecionamos 3 VIDEOS com treinos completo para você fazer em casa, e em academias. São apenas 4 minutos:

VIDEOS:

JÁ IMAGINOU RECEBER SEUS TREINOS EM CASA TODO MÊS POR UM VALOR MUITO ACESSÍVEL?

SE DESEJA SABER MAIS, CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: